No Café Tortoni, serve-se café e uma aula de história. Aliás, shows de tango também acontecem por aqui. Considerado o mais antigo da cidade, com sua abertura datada do século 17, o Café Tortoni acompanhou os tempos da cidade, e foi ponto de encontro de muitos nomes importantes — frequentado por intelectuais e artistas. Entre os nomes, Jorge Luis Borges, Federico García Lorca, Julio Cortázar e Carlos Gardel.

Atualmente, o café de estilo francês, vitrais no teto, forro de madeira e lustres do século 19, está localizado na icônica Avenida de Mayo. Contudo, até 1880 o endereço era outro: na Rua Esmeralda com a Rivadavia. O nome, por sua vez, inspirado no Tortoni de Paris, seguiu sempre o mesmo. Inclusive, algo que também resistiu com louvor é sua agenda cultural repleta de eventos e shows, que convidam a todos, desde sempre.

Aliás, de maneira espontânea, muitos deixaram a marca do seu talento nas paredes. Isto é, para além de um restaurante, o café existe também como um tipo de museu, com mais de cem obras expostas ao público. Enquanto isso, acima do Café fica a Academia Nacional de Tango (instalada pelo seu presidente Horacio Ferrer), com shows das 20h às 22h. Inclusive, vale comprar os ingressos antes e evitar a fila. E o custo, aproximadamente R$ 50 por pessoa.

 

PEGA-TURISTA?

O interessante é encarar como uma experiencia completa, que nao se destaca, necessariamente, pela qualidade dos pratos — apesar de que os churros e as medialunas são bastante elogiados. Quer dizer, para quem vista a cidade pela primeira vez, vale a pena sim!

Por fim, provavelmente voce irá esperar na fila, ainda que o restaurante esteja vazio — estratégia usada pelo estabelecimento. De qualquer maneira, melhor ir o mais cedinho que puder.

 

Apesar da chuva eu tenho saído
para tomar um café. Estou sentado
sob o toldo tirante e empapado
de este velho Tortoni conhecido.
(Baldomero Fernández Moreno)

 

Horários: Aberto todos os dias. Das 8h às 21h.

Custo: R$ 50 por pessoa

 

Av. de Mayo 825