Na hora de criar o seu roteiro para Lisboa, você precisa ter em mente que essa cidade oferece várias oportunidades para você se sentir parte dela. Há muitas atrações turísticas importantes, com certeza, porém, mais do que ir e visitar, a ideia é fazer parte – vulgo, mergulhar fundo na sua cultura e permitir se surpreender. Por isso, recomendamos, no mínimo, 3 dias inteiros na capital de Portugal, mas, se possível, reserve de 5 a 7 dias por lá.

Roteiro Lisboa

☞ pular para…

ROTEIRO DE 3 DIAS EM LISBOA

Antes de tudo, é essencial considerar que o roteiro pode ser adaptado conforme o número de dias disponíveis, as estações do ano e o seu estilo de viagem. Uma dica valiosa é organizar o itinerário por zonas, otimizando o tempo de deslocamento e permitindo uma compreensão mais aprofundada das peculiaridades históricas de cada região.

Para um roteiro de três dias, sugerimos priorizar os principais pontos turísticos da cidade. Por exemplo, no primeiro dia, é interessante explorar a região da Baixa Pombalina e o clássico bairro do Chiado. Esse é um dia ideal para se familiarizar com a atmosfera da cidade e começar a absorver sua riqueza cultural.

1º DIA: BAIXA POMBALINA E CHIADO

No primeiro dia, comece explorando o coração de Lisboa na Praça do Comércio, uma das praças mais icônicas da cidade com uma bela vista para o Rio Tejo. Muitas pessoas aproveitam para tirar fotos, fazer uma paradinha nas lojas de souvenirs ou até mesmo pegar uma bicicleta para continuar explorando a cidade. Se essa não for a sua escolha, caminhe até Rua Augusta, uma rua pedonal que liga a Praça do Comércio ao Rossio, para chegar ao Arco da Rua Augusta. Poucos turistas sabem, mas é possível subir até o topo do edifício para observar a cidade de cima. O bilhete custa apenas  €3 e vale super a pena!

Roteiro em Lisboa.

Outra opção para ver Lisboa de cima é o Elevador de Santa Justa, que está a poucos minutos de distância. A essa hora do dia já deve ter batido aquela fome. Que tal provar um dos snacks mais famosos de Lisboa? As Bifanas do Afonso na Rua da Madalena, 146 é uma parada gastronômica imperdível. O menu é simples e objetivo, bifanas. Uma espécie de mini sanduíche de carne de porco bem suculento que tem um lugar especial no coração dos portugueses. A fila costuma ser um pouco grande, especialmente no horário do almoço. Mas prometemos que toda a espera vai ser recompensada depois da primeira mordida.

Depois de lá, hora de explorar o Chiado, outro bairro super interessante. Ao caminhar pelas ruas íngremes você encontrará a Bertrand, a livraria mais antiga do mundo ainda em funcionamento. Para aqueles que optarem por adquirir um livro, saiba que a livraria oferece aos clientes um selo especial para as compras feitas no local. E claro, não poderíamos esquecer dos viajantes interessados em compras! Nessa região, você tem os Armazéns do Chiado que conta com muitas lojas de departamento e especializadas. Além disso, ele está em um ponto estratégico da cidade. Você pode seguir para qualquer lugar da Lisboa a partir da estação de metrô Baixa-Chiado. Aliás, para saber mais sobre os transportes em Lisboa, confira nossa matéria.

Uma opção para o fim de tarde é fazer uma pausa para relaxar no Quiosque da Ribeira das Naus. O ambiente ao ar livre, com cadeiras de praia combina muito bem com a sua carta de drinks e de petiscos. Adicionalmente, para aqueles que procuram um programa mais tranquilo ao fim da noite, considere assistir alguma peça no Teatro Nacional de São Carlos. Em contrapartida, para os viajantes que não podem esperar pela diversão, uma visita a famosa Pink Street é um must.

2º DIA: ALFAMA E MOURARIA

Para começar a manhã da melhor maneira, considere tomar uma xícara de café e apreciar a vista do Café da Garagem. Um dos “tesouros escondidos” do bairro de Alfama que também abriga um teatro em suas dependências. Aliás, vale a pena ressaltar que ao optar por explorar esse bairro histórico você terá um maior contato com a autêntica cultura lisboeta, então, aproveite!

Para começar, uma visita ao Castelo de São Jorge é indispensável. Além de ser um dos monumentos históricos mais importantes de Portugal ele também conta com vistas da cidade de tirar o fôlego. Tenha em mente que a visita a essa atração pode levar cerca de 1h-2h. A partir desse ponto, caminhe um pouco entre as vielas e aproveite para conhecer o Miradouro de Santa Luzia, um dos mais belos e movimentados de Lisboa. Muitas vezes você encontrará artistas de rua cantarolando músicas tradicionais do país, como o Fado, por exemplo. Essa combinação com certeza acrescenta todo um charme à experiência.

Em seguida, uma volta por Alfama no icônico Eléctrico 28 também deve ser incluso no seu roteiro de viagem. Ele é muito turístico? A resposta é sim. No entanto, ele não deixa de ser uma maneira super agradável e cômoda de se locomover pelo bairro. Durante o trajeto, considere fazer paradas que te levem até a Catedral de Lisboa e o Panteão Nacional.

Transporte em Lisboa.

Se você estiver explorando o bairro nas terças ou quintas-feiras, saiba que, das 9h às 18h, ocorre a Feira da Ladra. Uma feira de antiguidades muito tradicional que reúne locais e turistas que adoram praticar a “arte de pechinchar”. Isto é, para aqueles que procuram uma lembrança especial para levar para casa, esse pode ser o local perfeito para explorar.

Além disso, aqui vai uma dica: os viajantes que têm viagem marcada para Lisboa em junho não podem deixar de participar da Festa dos Santos Populares, que se espalha por todas as colinas de Alfama. Os arraiais agitam as ruas da cidade com muita música e dança, espalhando pelos ares os aromas das sardinhas assadas nas grelhas.

Roteiro Lisboa.

Por fim ao cair da noite, siga caminhando entre os limites dos bairros de Alfama e Mouraria para encontrar uma das tascas mais disputadas de Lisboa, cujo o conceito é dar um twist aos petiscos e sobremesas típicas portuguesas. Bom, dito isso, bem vindos ao O Velho Eurico

Primeiramente, a palavra chave desse lugar é comida de conforto. Sabe aqueles pratos que te levam para a memória da infância, de volta a sua cultura, servidos nos melhores jantares com os amigos? É sobre isso! O Velho Eurico aprecia o simples, mas o simples bem feito. Com sabores marcantes da culinária portuguesa, misturado com um bom papo, um bom vinho ou uma cerveja. Em função disso, os pratos foram pensados para dividir. A ideia é que todo mundo experimente tudo e que os pratos não parem de chegar. Para saber mais sobre o restaurante e onde comer e beber em Lisboa, confira nossa matéria.

3º DIA: BELÉM E OS CLÁSSICOS

Se sua viagem está prestes a chegar ao fim, então saiba que uma visita a Belém não pode faltar. Afinal de contas, voltar para casa sem fazer uma visita a icônica Torre de Belém e sem provar os famosíssimos Pastéis de Belém seria um crime. Então, vamos começar por eles!

Em seguida, faça uma visita ao Mosteiro dos Jerónimos, um dos exemplos mais importantes do estilo manuelino em Portugal. O passeio é muito interessante para aqueles viajantes interessados em arquitetura e fotografia. No entanto, compre os bilhetes com antecedência para evitar perder muito tempo nas filas da bilheteria. Depois, se dirija até o Padrão dos Descobrimentos. Outra parada obrigatória na região de Belém, que também está presente em muitos livros de história do Brasil.

Acho que já deu para notar que Belém é um bairro com muitas atrações históricas, não é mesmo? Para continuar esse ritmo de exploração, nós da Travel, sugerimos uma visita ao Museu Nacional dos Coches, que possui uma das mais importantes coleções de carruagens do mundo. Inclusive, esse é um passeio muito recomendado para quem viaja com crianças. Logo depois, temos o Centro Cultural de Belém, um espaço cultural com exposições, teatros e jardins, que pode ser uma boa pedida para quem busca passeios mais tranquilos.

Agora, a cereja do bolo. Não se esqueça de visitar o Palácio Nacional da Ajuda, uma residência real do século XIX . Ao optar por fazer esse passeio, você se sentirá fazendo uma viagem ao tempo dos descobrimentos e da monarquia no país.

Por fim, para aquelas pessoas interessadas em se hospedar na região, confira nossa matéria sobre onde ficar em Lisboa, onde nos aprofundamos em alguns bairros e sugerimos hospedagens de qualidade.

ROTEIRO DE 5 DIAS EM LISBOA

Com um número maior de dias disponíveis  para explorar Lisboa, sugerimos investir em atrações menos óbvias e sair um pouco da rota turística. Em outras palavras, essa é a oportunidade perfeita para se arriscar e desbravar outros cantos da cidade frequentados majoritariamente pelos locais. Que tal, por exemplo, fazer um tour gastronômico nos mercados espalhados pela cidade, ver Lisboa de cima ou até mesmo se jogar na vida noturna? Em síntese, estas são mais algumas atrações que não podem faltar em um roteiro de quem busca viver uma experiência única.

4º DIA: ATRAÇÕES FORA DO RADAR

Com mais dias disponíveis, um mundo de possibilidades surge, incluindo a oportunidade de conhecer lugares que oferecem experiências únicas e estão fora do radar dos turistas. Para começar esse dia de uma forma interessante, considere fazer uma visita ao Museu Nacional do Azulejo.

Este é um passeio muito legal para compreender e ver de perto as pequenas obras de arte que cobrem vários prédios históricos de Lisboa. Além das belas exposições, o museu oferece a oportunidade de participar de oficinas para confeccionar seu próprio azulejo português. Imagine só, aprender algo novo e desenvolver um novo hobby enquanto conhece um novo destino. Muito legal, não é mesmo?

Em seguida, outras paradas interessantes são o 8 Marvila e o Mirari. Digamos que eles são os primos mais novos do famoso e descolado LX Factory. Todos são espaços criativos a céu aberto que abrigam lojas conceito, estúdios de tatuagem, livrarias, floriculturas, restaurantes e exposições de arte. Estas paradas são recomendadas para ver um outro lado de Lisboa, um lado mais moderno e ousado.

Já que estamos falando em sair do radar e buscar novas experiências, nós da Travel sugerimos que adicione um almoço no Ponto Final ao seu roteiro de Lisboa. Conhecido pela sua combinação perfeita do passeio de barco, com a comida bem servida, os bons drinks e a vista pouco conhecida da Ponte 25 de Abril.

A melhor maneira de chegar até ele é pegando um cacilheiro, uma embarcação que une as duas margens do Rio Tejo, no Cais do Sodré, rumo a Cacilhas. O trajeto é bem rápido, cerca de 10 minutos de travessia, e custa € 1,25 cada trecho. Já em terra firme, basta caminhar pelo calçadão às margens do rio em direção à Ponte 25 de Abril. Cinco minutinhos e você avistará o Ponto Final com suas cadeiras amarelas e sua bela vista.

(Foto: LifePart2andBeyond)

Após a refeição, aproveite para caminhar um pouco e desfrutar da bela vista do Cais do Gingal antes de pegar o barco para voltar para Lisboa. Como estará aos pés do Cais do Sodré, um passeio interessante para o início da noite são as sessões de cinema ao ar livre organizadas pelo Cine Society, que acontecem na Doca da Marinha ou no Carmo Rooftop. Para quem viaja em casal ou com amigos, essa pode ser uma atividade super adequada.

Porém, para aqueles que gostariam de se jogar na vida noturna em Lisboa, considere explorá-la nas boates Lust in Rio ou K Urban Beach. Elas contam com espaços amplos, uma clientela selecionada e são conhecidas por sua boa playlist até altas horas da manhã. No entanto, fique sempre atento ao código de vestimenta para essas locações. Para saber mais detalhes e outras opções para curtir a vida noturna, confira nossa outra matéria.

5º DIA: SAINDO DA CIDADE

O quinto dia da viagem é dedicado aos passeios pelos arredores de Lisboa. Claro, existem os passeios “mais do que clássicos” a Sintra e Cascais. Ambas as cidades estão a uma curta distância da capital e é possível chegar até elas utilizando os transportes públicos. Já adiantamos que a visita a elas valem muito a pena, pela oportunidade de conhecer seus belos palácios e suas praias com longas faixas de areia.

No entanto, na Travel, buscamos sempre oferecer aos nossos leitores oportunidades de desbravar novos lugares fora da rota turística. Por isso, nesta matéria, vamos sugerir destinos mais ousados a uma curta distância de Lisboa, que têm tudo para proporcionar momentos muito especiais.

Começaremos pela Comporta, uma espécie de cidade de veraneio mais requintada e aconchegante. Repleta de praias paradisíacas, boas hospedagens e excelentes restaurantes. Em seguida, considere explorar Porto Covo ou Vila Nova de Milfontes, vilas de pescadores que fazem parte da Costa Vicentina, uma das zonas mais especiais do país. Aliás, para quem tiver mais tempo, vale a pena explorá-la em uma viagem de carro até Sagres, no Algarve.

Adicionalmente, não pense que a visita às cidades costeiras fica limitada apenas às altas temperaturas. Durante o inverno em Portugal, é quando as ondas gigantes começam a se formar em Nazaré, a cerca de 1h30 de distância de Lisboa. Atraindo surfistas do mundo inteiro para a Praia do Norte, palco desse fenômeno da natureza. Para os aventureiros, saiba que esse é um passeio que não só vale muito a pena, mas que não acontece em nenhum outro lugar do mundo!

ROTEIRO DE 7 DIAS EM LISBOA

Para os dias finais da viagem, a dica é desacelerar. Após uma semana inteira explorando e dando “checks” das atrações do seu roteiro de Lisboa, essa é a hora de desfrutar de atrações para descontrair e fechar com chave de ouro a sua experiência internacional.

6º DIA: HORA DE DESACELERAR

Vamos começar  esse dia como os portugueses, com uma pausa para um cafezinho. Ou melhor, acompanhado por um brunch daqueles. A Do Beco é uma padaria artesanal guardada a sete chaves pelos lisboetas mais antenados nas novidades da cidade. Todo o menu é de dar água na boca, passando por opções clássicas como avocado toast até panquecas fofinhas acompanhadas por frutas. Inclusive, se quiser saber cinco paradas imperdíveis para tomar brunch em Lisboa, confira nossa notícia.

Para essa manhã, trazemos duas opções: a primeira delas é o Oceanário de Lisboa, o maior aquário de Portugal, que abriga centenas de espécies marinhas em tanques gigantescos e panorâmicos. Além de ser uma atração turística, o Oceanário tem um forte compromisso com a conservação marinha e a educação ambiental. Oferecendo workshops, palestras e visitas guiadas aos interessados. O passeio vale muito a pena e deve ser feito sem pressa, para usufruir de cada paisagem e momento.

Em seguida, considere fazer uma visita ao Planetário de Marinha, que traz a mesma proposta educativa, porém voltada ao céu e aos astros. Um dos pontos altos desse passeio são os telescópios enormes e as projeções das galáxias na cúpula do prédio.

Se optar por essas atrações, você estará bem próximo do Parque das Nações e do Centro Comercial Vasco da Gama. Para aqueles que ainda precisam fazer suas compras em lojas de departamento europeias, esse é o momento ideal. Como também estamos chegando ao fim da viagem, sugerimos que você tenha um almoço especial. Por isso, siga em direção ao Time Out Market para provar um pouco da culinária de chefs renomados nesse mercadão gourmet. Vá do doce ao salgado, sem culpa!

(Foto: Benoit Properties)

Para uma pausa pós-almoço, que tal desfrutar da bela vista do Miradouro São Pedro de Alcântara ou fazer uma visita ao Jardim Botânico de Lisboa? Ambas são paradas estratégicas que valem a visita.

Logo em seguida, com o cair da noite e depois de um banho tomado, é hora de celebrar e fechar sua estadia em Lisboa com chave de ouro. Temos o local perfeito para isso, e o nome dele é JNcQUOI Asia. Mais do que um restaurante, ele é uma experiência completa, seja pela sua loja, pela decoração, pelo ambiente ou pela comida 10/10. Por estar localizado nas extremidades da famosa Avenida da Liberdade, ao final da refeição você tem a opção de ir para onde quiser, já que conheceu grande parte da cidade.

BATE E VOLTA PRÓXIMOS A LISBOA

Caso queira manter o ritmo de exploração, Lisboa também oferece oportunidades para explorar cidades vizinhas em viagens curtas, conhecidas como “bate e volta”. A capital versátil de Portugal está a uma pequena distância de carro e ônibus, de cidades costeiras cheias de charme e paisagens de tirar o fôlego. Aliás, essas escapadas proporcionam uma variedade de experiências para quem deseja uma pausa rápida da agitação da capital ou explorar mais do país.

Primeiramente, temos algumas dicas para esses passeios: se optar por alugar um carro, visando a comodidade, faça a reserva com antecedência para economizar nos gastos. Adicionalmente, é necessário ter em mãos a sua CNH e seu RG válidos e um cartão de crédito com limite disponível para a caução. Por fim, tenha sempre em mãos um chip internacional. Para mais dicas e informações úteis sobre Lisboa, confira a nossa página.

COMPORTA

Comporta é um tesouro escondido a cerca de 1h30 de Lisboa. A charmosa vila é conhecida por suas praias de areia branca, arrozais pitorescos e hospedagens focadas no bem-estar dos hóspedes, como o Sublime Comporta Country Retreat & Spa.

Há diversas atividades para aproveitar na região. As praias são um grande destaque, como a Praia da Comporta. Outra opção é a Praia do Pego, mais tranquila e ideal para relaxar, especialmente para quem viaja com crianças. A Praia do Carvalhal, menos movimentada, oferece um cenário natural encantador.

As trilhas e a observação de vida selvagem também são populares, especialmente na Reserva Natural do Estuário do Sado, onde é possível ver golfinhos, aves migratórias e outras espécies nativas. Os arrozais são uma característica marcante da paisagem local, e muitos turistas gostam de explorar a área a pé ou de bicicleta. Passeios a cavalo ao longo da praia e pelos campos também são oferecidos por algumas empresas locais.

A cena gastronômica da Comporta tem ganhado destaque nos maiores veículos de comunicação portuguesa. Há excelentes opções de restaurantes servindo frutos do mar frescos, como arroz de marisco, peixes grelhados e ostras. A sugestão da Travel para refeições mais elaboradas é o Cavalariça. Já para um ambiente mais informal com cerveja e petiscos, a Cervejaria da Comporta é o lugar ideal.

(Foto: Portugal Confidential)

Para chegar à Comporta a partir de Lisboa, a maneira mais conveniente é alugar um carro. A viagem dura cerca de 1h30- 2h, seguindo pela A2 em direção ao sul e depois pela saída para Alcácer do Sal, continuando pela N253 até Comporta.

Outra opção é usar transporte público. Há ônibus que saem de Lisboa (Sete Rios ou Gare do Oriente) para Alcácer do Sal, onde você pode pegar um táxi ou um ônibus local para Comporta. Também é possível pegar um trem da estação de Lisboa (Sete Rios ou Entrecampos) para Alcácer do Sal e continuar de táxi ou ônibus local.

NAZARÉ

Nazaré é uma encantadora cidade costeira em Portugal, famosa por suas ondas gigantes, campeonatos de surf e tradições de pesca. Esse destino é especialmente popular nos meses de inverno devido à formação das ondas gigantes que atraem curiosos de todo o mundo até a Praia do Norte e o Farol de São Miguel Arcanjo, localizados a cerca de 1h30 de Lisboa.

Para começar, o Sítio da Nazaré, uma área emblemática situada no topo de um penhasco, oferecendo vistas espetaculares da cidade e do oceano. A melhor forma de chegar lá é pelo funicular, proporcionando uma experiência única. No Sítio, encontra-se o Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, um local de peregrinação importante com uma história muito rica para quem quiser se aprofundar mais na cultura . Outro ponto de interesse é o Museu do Peixe Seco, que apresenta a tradição local de secagem de peixe, uma prática antiga dos pescadores da região.

Além disso, uma visita que vale a pena é ao Mercado Municipal, um local vibrante onde é possível comprar produtos locais frescos, incluindo peixes, frutos do mar e vegetais, além de ser uma oportunidade de interagir e conhecer mais os moradores locais.

Para uma experiência gastronômica memorável, recomenda-se o Restaurante Gil Vicente. Este restaurante oferece um menu focado em comida portuguesa, destacando-se pelos frutos do mar frescos e uma excelente carta de vinhos, ideal para saciar a fome após um dia explorando Nazaré.

(Foto: Lisbonne Idée)

Para chegar a Nazaré a partir de Lisboa, a maneira mais conveniente é alugar um carro. A viagem dura cerca de 1h30, seguindo pela A8 em direção ao norte e depois pela saída 22 em direção a Nazaré. Outra opção é usar ônibus, com a empresa Rede Expressos operando rotas diretas da Estação de Sete Rios em Lisboa, com uma viagem de cerca de 2 horas. 

Por fim, não há trens diretos para Nazaré; a opção seria pegar um trem até Valado dos Frades e de lá continuar de táxi ou ônibus local, uma distância de aproximadamente 10 km.

PORTO COVO

Porto Covo é uma pitoresca vila de pescadores na costa alentejana de Portugal, conhecida pelas suas praias deslumbrantes e lifestyle sossegado. Este é o destino per-fei-to para quem busca fugir da agitação da capital por alguns dias e recarregar as energias.

Para começar, uma das nossas recomendações de hospedagem é o Costa do Vizir Beach Village. Este charmoso complexo com chalés, piscina e áreas de camping atrai aventureiros de todo o mundo em um ambiente super descontraído e familiar.

Em relação às atividades na vila, destacam-se as praias. A Praia Grande, a Praia dos Buzinhos e a Praia do Banho são altamente recomendadas na região. A Praia da Samoqueira também é uma excelente escolha devido à sua vasta faixa de areia e fácil acesso, ideal para famílias com crianças e grupos de amigos.

A Ilha do Pessegueiro é uma parada obrigatória quando estiver na região, acessível através de passeios de barco que saem do cais diariamente. Para os entusiastas de atividades ao ar livre, os trilhos e caminhadas são imperdíveis, especialmente o Trilho dos Pescadores, parte da Rota Vicentina, que oferece paisagens costeiras incríveis e atrai muitos viajantes. As rotas de ciclismo na região também são uma excelente maneira de explorar a natureza local.

Além das atividades ao ar livre, Porto Covo oferece um charme tradicional com suas ruas estreitas, casas brancas e portas coloridas, proporcionando um passeio agradável. Durante o passeio, é possível encontrar sorveterias artesanais, lojas de cerâmica e excelentes restaurantes. Um dos destaques é o Zé Inácio, conhecido por seus pratos bem servidos e bem temperados; é aconselhável fazer reserva com antecedência devido à sua popularidade.

(Foto: NiT)

Para chegar a Porto Covo saindo de Lisboa, a maneira mais conveniente é de carro, com uma viagem de cerca de 2 horas pela A2 em direção ao sul, saindo na saída 9 para a IP8 em direção a Sines e seguindo pela N120 até Porto Covo. Alternativamente, há ônibus diretos operados pela Rede Expressos, partindo da Estação de Sete Rios em Lisboa e levando cerca de 2 horas e 30 minutos. Outra opção é pegar um trem de Lisboa para Sines e, de lá, continuar de ônibus ou táxi até Porto Covo.

 DICAS PARA MONTAR UM ROTEIRO PARA LISBOA

Nada melhor do que uma série de dicas para evitar perrengues em um novo destino. Dentre elas, procure viver experiências em Lisboa ao invés de apenas dar check em  pontos turísticos. Pois é através de tour gastronômicos, aulas de pintura, festivais de música e festas populares que você entra em contato com o cotidiano da cidade e conhece novas pessoas.

Roteiro Lisboa.

Em seguida, leve a sério quando falamos para organizar o seu roteiro de Lisboa por bairros e regiões. Dessa forma, você poupa não só tempo mas também dinheiro. Além, de salvar os seus pezinhos de longas caminhadas e subidas íngremes. A mesma coisa se aplica as reservas de hospedagens e atrações em altas temporadas. Afinal, ninguém quer perder a chance de visitar aquele lugar tão especial, não é?

Para os passeios fora da cidade, faça um estudo prévio sobre qual é a melhor maneira de chegar. Alugar um carro, contratar um transfer ou ônibus? Já em relação as compras, opte por lojas de produtores e artistas locais. Isto é, produtos, objetos e lembrancinhas que você não encontrará em outra parte do mundo. Por fim, para aqueles viajantes com orçamento apertado, invista nos pontos turísticos gratuitos. A boa notícia é que muitos deles são gratuitos!

DÚVIDAS SOBRE COMO MONTAR UM ROTEIRO PARA LISBOA

Algumas dúvidas sobre montar um roteiro para Lisboa podem pairar na cabeça dos viajantes. Pensando nisso, elaboramos as 5 principais perguntas a respeito do assunto:

1. Quantos dias são suficientes para visitar Lisboa?

Para conhecer a versatilidade de Lisboa planeje pelo menos 3 dias. Isto é, essa quantidade permite que você explore pontos turísticos, atrações menos óbvias e mergulhe nos bairros autênticos da cidade sem se sentir apressado. Entre 5 e 7 dias, você terá mais oportunidade de desbravar mais zonas da capital, cidades próximas e ter mais contato com a cultura local.

2. Qual é a melhor maneira de se locomover por Lisboa?

A melhor opção são os transportes públicos, pois são práticos e mais econômicos. Utilizar os sistemas de metrô e ônibus na cidade é uma escolha inteligente. Por fim, caminhar também é uma opção que deve ser levada em consideração, já que muitos pontos turísticos estão localizados na mesma região.

3. Preciso comprar os ingressos para as atrações com antecedência em Lisboa?

Sim! Em Lisboa, muitas atrações são gratuitas, mas algumas que são imperdíveis exigem a compra de ingressos. Especialmente em períodos de alta temporada, é muito recomendável comprar com pelo menos algumas semanas de antecedência para garantir o acesso aos locais desejados.

4. Vou gastar muito dinheiro em Lisboa?

No geral, os preços em Lisboa são similares a capitais brasileiras como São Paulo e Rio de Janeiro. A cidade oferece muitas alternativas econômicas para comer e se entreter, fatores que ocupam uma parte razoável do orçamento do viajante. Há feiras de rua e restaurantes familiares com preços acessíveis espalhados por toda cidade. Por exemplo, uma taça de vinho custa cerca de €2,50, uma cerveja €1,50 e um jantar para duas pessoas a partir €35. No entanto, há opções mais caras também. Por fim, em relação ao entretenimento, há galerias de arte, parques, museus e rooftops, que são excelentes opções de entretenimento com entradas gratuitas.

5. Onde devo ficar em Lisboa?

Primeiramente, na hora de escolher onde ficar na capital chilena, é importante considerar o número de dias da viagem. Para períodos curtos, até três dias, hotéis são vantajosos pela localização central e pela comodidade. Busque por opções localizadas na zona do Chiado, Avenida da Liberdade ou Alfama. Em contrapartida, para estadias mais longas, Airbnbs são uma boa opção, oferecendo a possibilidade de cozinhar suas próprias refeições. Portanto, confira as opções disponíveis em Príncipe Real, Arroios ou Graça. Em outras palavras, a escolha da hospedagem depende do seu estilo de viagem e das suas necessidades específicas.