A Festa dos Santos Populares é uma das celebrações mais vibrantes e tradicionais de Lisboa, ocorrendo anualmente no mês de junho. Este evento cultural celebra os santos padroeiros da cidade, com destaque para Santo António, e transforma a cidade em um verdadeiro arraial ao ar livre. 

As ruas dos bairros como Alfama, Mouraria, Graça, Santos e muitos outros se enchem de música e dança proporcionando uma experiência autêntica e inesquecível para moradores e visitantes. Durante todo o mês, a cidade é decorada com cores vibrantes e enfeites festivos, criando um ambiente alegre e acolhedor. As festividades incluem as populares marchas, onde cada bairro desfila com trajes típicos, danças e músicas tradicionais. Além disso, as festas de rua, conhecidas como “arraiais”, são organizadas em diversos pontos da cidade, oferecendo comidas e bebidas típicas, como sardinhas grelhadas e bifanas.

Para aproveitar ao máximo a Festa dos Santos Populares, é recomendável explorar os bairros históricos a pé, mergulhando na atmosfera festiva e interagindo com os locais. A maioria das atividades são gratuitas e abertas ao público, o que torna a festa ainda mais acessível e convidativa.

COMO CHEGAR

Chegar aos locais das festividades é simples graças à eficiente rede de transporte público de Lisboa. Utilize o metrô (metrô) com estações próximas aos bairros históricos, como a estação de Santa Apolónia, para Alfama, e a estação do Martim Moniz, para Mouraria.  Adicionalmente, os autocarros (ônibus) também são uma boa opção, com várias linhas que passam pelas áreas festivas. Além disso, os elétricos (bondes), como as linhas 12 e 28, cruzam muitos dos pontos de interesse.

 No entanto, para realmente aproveitar a atmosfera vibrante das celebrações, caminhar a pé é a melhor opção. Muitos dos locais de festa estão concentrados em áreas de fácil acesso, onde você pode passear pelas ruas estreitas e íngremes, desfrutando das decorações, música e barracas de comida ao longo do caminho.

Endereço: São muitos! No entanto, nossa dica é focar nos bairros históricos como Alfama e Mouraria.